1. APRESENTAÇÃO

 A APEduC Revista - Investigação e Práticas em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia - ISSN: 2184-7436, adiante designada APEduC Revista é uma publicação eletrónica de natureza Científico-Didática da Associação Portuguesa de Educação em Ciências (APEduC).

AAPEduC Revista tem revisão por pares, num processo duplamente cego, que publica artigos de elevada qualidade em português, inglês ou espanhol e que visa tornar-se uma referência internacional na sua área. Para tal, conta com uma Equipa Editorial nacional e internacional de reconhecido mérito na área da educação (investigação e prática) em ciências, tecnologia e matemática. Esta equipa, a clareza das instruções e dos critérios de avaliação, o suporte dado aos autores na preparação dos artigos, e os elevados padrões éticos pelos quais se rege tornarão o processo de submissão, revisão e publicação experiências positivas para os autores, marcadas pela partilha de conhecimentos e pelo reconhecimento público do seu mérito científico.

A APEduC Revista tem como foco principal a educação científica, matemática e tecnológica, em contextos formais e não formais. Valoriza de igual modo a investigação e a prática fundamentada pertinentes para estas áreas bem como a articulação entre ambas.

Esta revista pretende influenciar a educação em Ciências, Matemática e Tecnologia, em Portugal e no Mundo através da concretização dos seguintes objetivos:

  • Aprofundar e alargar a base teórica e empírica do campo da educação científica, matemática e tecnológica através de estudos e investigações que permitam melhorar a qualidade da educação formal e não formal nestas áreas do saber;
  • Promover a ampla divulgação de estudos em áreas de interesse de professores, educadores e aprendizes de Ciências, Matemática e Tecnologia;
  • Fomentar a articulação, comunicação e diálogos entre investigadores, docentes, comunicadores e restante comunidade educativa no campo da educação científica, matemática e tecnológica. Pretende-se desta forma contribuir para agilizar a transposição de resultados de investigação para as práticas das instituições de ensino e uma disseminação eficaz de práticas educativas interessantes.

Identifica-se como público alvo da APEduC Revista: investigadores, professores, formadores e estudantes de pós-graduação em educação (formal e não formal) em Ciências, Matemática e Tecnologia e divulgadores destas áreas de saber de Portugal e do mundo.

 

2. ESTRUTURA DA REVISTA

Seis partes:

- Editorial

- Secção 1: Investigação em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia

- Secção 2: Práticas em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia

- Secção 3: Articulação entre Investigação & Práticas em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia

- Recensões Críticas

- Tem a palavra…

 

 3. FOCO

A APEduC Revista tem como foco principal a educação científica, matemática e tecnológica, em contextos formais e não formais. Valoriza de igual modo a investigação e a prática fundamentada pertinentes para estas áreas bem como a articulação entre ambas.

 

 4. OBJETIVOS

A APEduC Revista pretende influenciar a educação em Ciências, Matemática e Tecnologia, em Portugal e no Mundo, através da concretização dos seguintes objetivos:

  1. Aprofundar e alargar a base teórica e empírica do campo da educação científica, matemática e tecnológica através de estudos e investigações que permitam melhorar a qualidade da educação formal e não formal nestas áreas do saber. A APEduC Revista incentivará a publicação de trabalhos que, assentes no conhecimento mais recente, permitam avançar na compreensão e resolução de problemas significativos relacionados com o ensino e a aprendizagem científica, matemática e tecnológica nos diversos contextos em que estes possam ocorrer.
  2. Promover a ampla divulgação de estudos em áreas de interesse de professores, educadores e aprendizes de Ciências, Matemática e Tecnologia e que: (a) aprofundem o impacto de diferentes práticas educacionais, seja na sala de aula ou em outros contextos; (b) aprofundem a compreensão da aprendizagem de Ciências, Matemática e Tecnologia nas vertentes conceptual, processual e/ou atitudinal; (c) analisem as práticas profissionais em sala de aula ou qualquer outro ambiente de aprendizagem; (d) aumentem o grau de envolvimento e/ou de autonomia dos alunos na aprendizagem; (e) contemplem a diversidade de interesses e promovam o desenvolvimento de competências dos alunos; (f) contemplem diversos tipos de atividades ou diferentes modos de organizar os ambientes de aprendizagem; (g) tirem proveito do uso epistémico de recursos educativos sejam digitais ou não; (h) incorporem tecnologias de diferentes tipos no ensino e na aprendizagem; (i) permitam desenvolver as competências críticas.
  3. Colocar em contacto e diálogo permanente a investigação e a prática educativa no campo da educação científica, matemática e tecnológica com uma secção, com colaboradores convidados, onde se apresentam ensaios sobre como as investigações publicadas podem apontar para um certo tipo de inovações e como inovações publicadas podem apontar para novos estudos ou projetos de investigação, fomentando a articulação, comunicação e diálogos entre investigadores, docentes, comunicadores e restante comunidade educativa. Pretende-se desta forma contribuir para agilizar a transposição de resultados de investigação para as práticas das instituições de ensino e uma disseminação eficaz de práticas educativas interessantes.

 

 

 5. POLÍTICA EDITORIAL

 Políticas de secção

  - Em todas as secções:

Título em três línguas: português, inglês e espanhol

Resumos em três línguas: português, inglês e espanhol

Aceitam-se manuscritos em português, em Inglês e em espanhol.

A APEduC Revista só admitirá manuscritos que tratem de temas relevantes para a educação científica, matemática e tecnológica e que não tenham sido publicados anteriormente.

 - Editorial

Apresentação da revista e enquadramento dos manuscritos de acordo com a secção a que são submetidos.

 - Secção 1: Investigação em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia

Receção livre de manuscritos com estudos empíricos ou teóricos em/sobre contextos formais ou não formais de Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Extensão dos artigos: entre 15000 e 40000 caracteres com espaços e limite de 16 páginas.

A publicar por número da revista entre quatro a seis artigos.

Modelo e estrutura específicos para os artigos da secção 1. Referenciação e lista de referências: normas APA.

Possibilidade de apresentar: a) material de suporte em multimédia; b) resumo em multimédia ou gráfico.

  - Secção 2: Práticas em Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia

Receção livre de manuscritos, com relato e caracterização de práticas educativas ou apresentação de inovações ou projetos educativos em curso ou terminados em/sobre contextos formais ou não formais de Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Extensão dos artigos: entre 15000 e 40000 caracteres com espaços e limite de 16 páginas.

A publicar por número da revista entre quatro a seis artigos.

Modelo e estrutura específicos para os artigos da secção 2. Referenciação e lista de referências: normas APA.

Possibilidade de apresentar: a) material de suporte em multimédia; b) resumo em multimédia ou gráfico.

 - Secção 3: Articulação entre Investigação & Práticas em Educação em Ciência, Matemática e Tecnologia

Manuscritos por convite dos editores, revisão do Conselho Editorial - Secção de ensaios por dois autores convidados (um investigador e um profissional ligado à prática, que pode ser um professor, um educador em contextos não formais ou outro profissional da área da educação em ciências), nos quais procurar-se-á articular práticas e inovações educativas com a investigação, tomando por base um artigo ou conjunto de artigos publicados na edição anterior da APEduC Revista. Deste modo pretende-se incentivar a comunicação entre investigadores e educadores (formais ou informais), tendo como mote um artigo de investigação ou um uma partilha de práticas implementadas e fundamentadas. Deste modo, convidam-se ambos os profissionais a devolverem um olhar crítico sobre uma mesma realidade, constituindo-se esta secção como locus de possibilidades de encontro e diálogo entre profissionais da prática e da investigação em educação em ciência.  É neste secção que se consubstancia o objetivo de atribuir idêntico estatuto à investigação e à prática educativa.

Esta secção consiste num ensaio de um investigador e um ensaio de um professor, acompanhados de comentários cruzados de cada um.

Sem modelo específico (mesmo formato gráfico do restante material), todavia com extensão limitada: entre 6000 e 15000 caracteres com espaços e limite de seis páginas.

Referenciação e lista de referências: normas APA.

 - Recensões Críticas

Cada número terá entre uma e cinco recensões críticas de obras científicas/literárias/artísticas/educativas, publicadas com ISBN, com potencial relação com Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Sem modelo específico (mesmo formato gráfico do restante material), todavia com extensão limitada: entre 1000 e 3500 caracteres com espaços e limite de uma página

Referenciação e lista de referências: normas APA.

 - Tem a palavra…

Espaço de opinião ou curta entrevista a profissionais envolvidos na Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Dar voz à participação de alunos de Ciências, Matemática e Tecnologias que falam de projetos nacionais e internacionais em que participam e/ou outras atividades diretamente relacionadas com STEM.

Dar voz a dirigentes envolvidos nas políticas da Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Dar voz a pais e encarregados de educação com interesse na Educação em Ciências, Matemática e Tecnologia.

Sem modelo específico (mesmo formato gráfico do restante material), todavia com extensão limitada: entre 1000 e 2000 caracteres com espaços e limite de uma página.

Referenciação e lista de referências: normas APA.

Eventualmente considerar a possibilidade de a apresentação ser em multimédia.

 

 

6. PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE PARES

Todos os manuscritos recebidos pela APEduC Revista para as secções 1 e 2 serão avaliados por pares, em processo duplamente-cego, de acordo com critérios de rigorosa qualidade científico-didática.

Numa primeira fase, a Equipa Editorial fará uma revisão geral do trabalho, podendo rejeitá-lo diretamente, sem passar pela avaliação externa, se: a) a sua qualidade for manifestamente baixa, b) não encontrar enquadramento nas áreas temáticas da revista, c) conflituar com a política editorial da revista e/ou com o código de ética por esta adotado. Para esta primeira revisão, a Equipa Editorial poderá solicitar assistência, caso julgue necessário, aos membros do Conselho Editorial.

Os manuscritos que passaram por este primeiro filtro serão enviados para dois avaliadores externos especialistas na matéria ou na linha de investigação em que se insere o trabalho. Caso as avaliações sejam discrepantes, ou por qualquer outra razão se julgar necessário, a Equipa Editorial pode enviar o texto para um terceiro avaliador.

 

Tendo em conta os relatórios de revisão e recomendação dos avaliadores, a Equipa Editorial pode tomar uma das seguintes decisões, que será comunicada aos autores:

  • Aceite [como está ou com pequenas modificações];
  • Requeridas revisões [O manuscrito requer a realização de correções obrigatórias e será reenviado para os autores. O manuscrito depois de revisto pelos autores poderá ser sujeito a uma nova ronda de revisões];
  • Requeridas revisões significativas [O manuscrito requer a realização de alterações obrigatórias e significativas e será reenviado para os autores. O manuscrito depois de revisto pelos autores será sujeito a uma nova ronda de revisões];
  • Rejeitado.

 

 7. PÚBLICO ALVO

Investigadores, professores, formadores e estudantes de pós-graduação em educação (formal e não formal) em Ciências, Matemática e Tecnologia e divulgadores destas áreas de saber de Portugal e do mundo.

 

 8. PERIODICIDADE

Publicar duas vezes por ano (abril e novembro)

O primeiro número sairá em Abril de 2020.

Calendário de calls e publicação dos números


  

9. CÓDIGO DE ÉTICA PARA AUTORES, REVISORES E EDITORES

Por forma a salvaguardar todas as pessoas envolvidas no processo de produção, avaliação, publicação e divulgação do conhecimento científico e contribuir para a valorização da ciência, a APEDUC Revista adota os Códigos de conduta da COPE e da AERA, regendo-nos pelos seguintes princípios éticos: i) Competência profissional; ii) Integridade; iii) Responsabilidade profissional, científica e académica; iv) Respeito pela diversidade, dignidade e direitos humanos; v) Responsabilidade social. A APEduC Revista tem um conjunto de procedimentos internos para assegurar, por parte de todos os intervenientes, estes princípios éticos.

Os editores, revisores e autores da APEduC Revista devem conhecer e cumprir os códigos de ética e boas práticas da COPE e da AERA que se aplicam ao desempenho de suas funções.

- Ao preparar e apresentar o manuscrito, os autores devem adotar as melhores práticas descritas no código de ética da AERA.

- Os revisores devem adotar as melhores práticas definidas pelo COPE para revisores.

- Os editores devem adotar as melhores práticas definidas pelo COPE para editores.

 Autores, Revisores e Editores deverão evitar e/ou reportar conflitos de interesses. A APEduC Revista adota a política de conflito de interesses da AERA considerando conflito de interesses todas as situações em que as decisões dos envolvidos poderão: i) beneficiar de forma injusta terceiros ou instituições; ii) beneficiar o próprio; iii) comprometer a qualidade do serviço prestado à APEduC Revista.

 Qualquer suspeita de infração aos códigos éticos será cuidadosamente investigada, seguindo os procedimentos sugeridos pela COPE.

 No caso de serem confirmadas as suspeitas de condutas éticas inapropriadas os editores tomarão medidas que poderão incluir a correção ou retração de manuscritos. Serão também tomadas medidas para evitar a continuação da conduta inapropriada.